Acesse também:

Facebook Twitter Orkut

Hoje é 25 de Junho de 2018 - 02:57h

Cadernos
Rodeios
voltar

A HISTÓRIA DO COMPETIDOR QUE TRANSFORMOU OS CONSELHOS PARA DESISTIR EM MOTIVAÇÃO PARA CONTINUAR

Com 25 anos de idade, Júlio Cesar Rodrigues, de Novo Horizonte do Sul (MS), ele ocupa a 16ª posição no ranking do Circuito Rancho Primavera. Natural de Novo Horizonte do Sul (MS), ele não teve nenhum familiar que montasse em touros para o influenciar, mas seu pai sempre o levava para assistir rodeios e isso foi florescendo dentro dele uma paixão por rodeios e, queria ser competidor

_"Meu tio era vizinho, e tinha vacas leiteiras, ele saia e a gente montava nos bezerros, só fui conhecer corda americana, botas apropriadas, esporas aos quinze anos de idade

_" Fala sobre a infância Às vezes, o competidor nasce com o dom, em outras vezes ele se sobressai pelo esforço. _"Meu começo foi mais difícil do que para a maioria, eu não tinha o dom, eu era mole, para ser mais exato. Fui persistindo. Algumas pessoas acreditavam e outras zombavam, mas acredito que as críticas foram como combustível para que eu continuasse a vontade de realizar meu sonho" _

_"Dói você ouvir que você não tem estilo, que você não leva jeito, muitas vezes eu voltava chorando no treino, porque os donos dos animais não deixavam eu montar, porque eu era muito mole"

_ Nesse período da vida, Júlio estava em Naviraí (MS), o esforço foi fundamental para ele chegar onde queria.

_"Eu não gosto de treinar em um, ou dois touros, eu gosto de treinar em cinco, até dez se for possível"
_Explica sobre seu apetite de montar_

"Quanto eu caia de um touro, seja no treino ou no rodeio, eu voltava para casa, ia fazer exercício, ei montar de novo, eu não desistia, fui persistindo"

_ As táticas para espantar a 'moleza' que os outros falavam e, realizar o sonho de ser competidor, foram muitas.
Desde filmar, e assistir suas montarias, de ficar assistindo os competidores mais velhos montar ao vivo, e os outros que já faziam sucesso na internet, sua missão era, realizar o sonho, transformar sua paixão de criança em realidade, ele transformou as críticas em motivação e seguiu em frente, ele poderia e, tinha motivos, para ser mais um que desistiu pelo caminho, mas não o fez, continuou. Cinco anos, caindo, errando e acertando até chegar ao primeiro rodeio, aos vinte anos de idade, considerada uma idade já avançada para se chegar ás arenas.

_"Foi um rodeio, em Rio Brilhante (MS), não era o rodeio oficial da cidade, foi na Cia Rancho Sertaneja, fui campeão. Aquela sensação de ser campeão mexeu tanto comigo, que prometi ali na arena que, nem que demorasse dez anos, eu queria sentir aquela sensação de novo, foi muito forte, na hora nem levei em conta o dinheiro, mas a sensação de título foi algo marcante"

_ Depois de tanta insistência, as coisas foram acontecendo, e ele foi conseguindo vagas para montar nos rodeios, entrar nas finais, ganhar outros títulos na região que segundo ele não é tão forte na realização, quantidade de eventos. Foi quando em 2016, ele conseguiu montar em quinze rodeios, foi finalista em treze. No ano _seguinte, 2017 ele começou no mesmo ritmo._

_"Eu montei em vários rodeios com o Anderson de Oliveira, o "Sucuri" me viu montando e me ajeitou para montar na ACR- Associação dos Campeões de Rodeio. Assim como o Francis Carlos, locutor comercial me levou em vários rodeios, e as oportunidades de estar em rodeios maiores foram surgindo

_" Sua chegada no Circuito Rancho Primavera aconteceu de maneira não planejada. Em Santa Cruz do Rio Pardo (SP) a ACR realizou etapa em parceria com o CRP, Júlio montou pela ACR, pontuou, mas não tinha planos de seguir, até que uma ligação mudou seus planos _"Eu sempre quis montar no CRP, havia tentado outras vezes e não tinha conseguido, depois do rodeio de Santa Cruz do Rio Pardo (SP), um mês depois, teve o rodeio de Guapirama (PR), resolvi ligar para o Rogério Paitl e, ele me disse que eu estava ranqueado que se eu quisesse eu poderia montar"_ Explica.

_"Senti em meu coração que deveria ir, queria fazer uma temporada do CRP" _

_"No começo, eu não fui muito bem, depois fui acertando e, estou treinando muito para pode melhorar, não quer ser mais um na lista do ranking, quero dar meu melhor, quero fazer _diferença em cima dos touros"

_"Minha vida nunca foi fácil, como a minha história mostras, fui julgado, fui desacreditado pelos meus próprios amigos, ou que eu achava que eram, então estou acostumado a superar, a persistir, seguir em frente, me dedicar, dar o meu melhor e construir uma história dentro do Circuito Rancho Primavera"

_Finalizou Jeferson que estará na 10ª etapa do Circuito Rancho Primavera entre os dias 31 de maio e 03 de junho em São Pedro do Turvo (SP). Por Eugênio José - MTB: 67.231/SP contato@eugeniojose.com.br Foto: Ricardo Mariotto EUGÊNIO JOSÉ

Fonte: Jornal do Rodeio

A HISTÓRIA DO COMPETIDOR QUE TRANSFORMOU OS CONSELHOS PARA DESISTIR EM MOTIVAÇÃO PARA CONTINUAR

24/05/2018

Com 25 anos de idade, Júlio Cesar Rodrigues, de Novo Horizonte do Sul (MS), ele ocupa a 16ª posição no ranking do Circuito Rancho Primavera. Natural de Novo Horizonte do Sul (MS), ele não teve nenhum familiar que montasse em touros para o influenciar, mas seu pai sempre o levava para assistir rodeios e isso foi florescendo dentro dele uma paixão por rodeios e, queria ser competidor

_"Meu tio era vizinho, e tinha vacas leiteiras, ele saia e a gente montava nos bezerros, só fui conhecer corda americana, botas apropriadas, esporas aos quinze anos de idade

_" Fala sobre a infância Às vezes, o competidor nasce com o dom, em outras vezes ele se sobressai pelo esforço. _"Meu começo foi mais difícil do que para a maioria, eu não tinha o dom, eu era mole, para ser mais exato. Fui persistindo. Algumas pessoas acreditavam e outras zombavam, mas acredito que as críticas foram como combustível para que eu continuasse a vontade de realizar meu sonho" _

_"Dói você ouvir que você não tem estilo, que você não leva jeito, muitas vezes eu voltava chorando no treino, porque os donos dos animais não deixavam eu montar, porque eu era muito mole"

_ Nesse período da vida, Júlio estava em Naviraí (MS), o esforço foi fundamental para ele chegar onde queria.

_"Eu não gosto de treinar em um, ou dois touros, eu gosto de treinar em cinco, até dez se for possível"
_Explica sobre seu apetite de montar_

"Quanto eu caia de um touro, seja no treino ou no rodeio, eu voltava para casa, ia fazer exercício, ei montar de novo, eu não desistia, fui persistindo"

_ As táticas para espantar a 'moleza' que os outros falavam e, realizar o sonho de ser competidor, foram muitas.
Desde filmar, e assistir suas montarias, de ficar assistindo os competidores mais velhos montar ao vivo, e os outros que já faziam sucesso na internet, sua missão era, realizar o sonho, transformar sua paixão de criança em realidade, ele transformou as críticas em motivação e seguiu em frente, ele poderia e, tinha motivos, para ser mais um que desistiu pelo caminho, mas não o fez, continuou. Cinco anos, caindo, errando e acertando até chegar ao primeiro rodeio, aos vinte anos de idade, considerada uma idade já avançada para se chegar ás arenas.

_"Foi um rodeio, em Rio Brilhante (MS), não era o rodeio oficial da cidade, foi na Cia Rancho Sertaneja, fui campeão. Aquela sensação de ser campeão mexeu tanto comigo, que prometi ali na arena que, nem que demorasse dez anos, eu queria sentir aquela sensação de novo, foi muito forte, na hora nem levei em conta o dinheiro, mas a sensação de título foi algo marcante"

_ Depois de tanta insistência, as coisas foram acontecendo, e ele foi conseguindo vagas para montar nos rodeios, entrar nas finais, ganhar outros títulos na região que segundo ele não é tão forte na realização, quantidade de eventos. Foi quando em 2016, ele conseguiu montar em quinze rodeios, foi finalista em treze. No ano _seguinte, 2017 ele começou no mesmo ritmo._

_"Eu montei em vários rodeios com o Anderson de Oliveira, o "Sucuri" me viu montando e me ajeitou para montar na ACR- Associação dos Campeões de Rodeio. Assim como o Francis Carlos, locutor comercial me levou em vários rodeios, e as oportunidades de estar em rodeios maiores foram surgindo

_" Sua chegada no Circuito Rancho Primavera aconteceu de maneira não planejada. Em Santa Cruz do Rio Pardo (SP) a ACR realizou etapa em parceria com o CRP, Júlio montou pela ACR, pontuou, mas não tinha planos de seguir, até que uma ligação mudou seus planos _"Eu sempre quis montar no CRP, havia tentado outras vezes e não tinha conseguido, depois do rodeio de Santa Cruz do Rio Pardo (SP), um mês depois, teve o rodeio de Guapirama (PR), resolvi ligar para o Rogério Paitl e, ele me disse que eu estava ranqueado que se eu quisesse eu poderia montar"_ Explica.

_"Senti em meu coração que deveria ir, queria fazer uma temporada do CRP" _

_"No começo, eu não fui muito bem, depois fui acertando e, estou treinando muito para pode melhorar, não quer ser mais um na lista do ranking, quero dar meu melhor, quero fazer _diferença em cima dos touros"

_"Minha vida nunca foi fácil, como a minha história mostras, fui julgado, fui desacreditado pelos meus próprios amigos, ou que eu achava que eram, então estou acostumado a superar, a persistir, seguir em frente, me dedicar, dar o meu melhor e construir uma história dentro do Circuito Rancho Primavera"

_Finalizou Jeferson que estará na 10ª etapa do Circuito Rancho Primavera entre os dias 31 de maio e 03 de junho em São Pedro do Turvo (SP). Por Eugênio José - MTB: 67.231/SP contato@eugeniojose.com.br Foto: Ricardo Mariotto EUGÊNIO JOSÉ

Jornal do Rodeio

Acesse também:

Facebook Orkut Twitter